Escolher a bênção ou maldição é uma opção de cada um

21/08/2012 08:13

Diácono esclarece como vencer as situações de maldição em nossa vida, oferecendo armas espirituais eficazes para combatê-la.

 

Por: Arlinson Coêlho – Com. Casa de Sião

 

         (Diácono Admilson, preparando-se para sua pregação no Grupo de Oração Sagrada Família. Foto: Arlinson Coêlho)

 

Após uma forte oração de libertação todos saíram renovados do Grupo de Oração Sagrada Família na noite da última segunda-feira (20/08). O Grupo, que faz parte da Comunidade Casa de Sião, abordou o tema Benção ou Maldição. O diácono Admilson conduziu a reflexão, que foi acompanhada de uma forte oração de renúncia.

O diácono explicou inicialmente que a palavra “maldição” quer dizer palavras malditas. Ele esclareceu biblicamente que são palavras pronunciadas de forma errada e que fazem efeito negativo em nossas vidas. Segundo o diácono, após proclamação destas palavras elas não podem voltar atrás e então fazem efeito na vida de quem proferiu.

Admilson esclareceu que quem tem influência a humanidade para proferir estas palavras é o Inimigo de Deus, Satanás. Ele explicou que o Inimigo tem profunda inveja de Deus. O diácono esclareceu que o anjo Lúcifer, Satanás, estava muito próximo de Deus e por isso tinha atribuições especiais dadas pelo Criador.

Contou Admilson, alicerçado na Palavra, que o Inimigo tomava conta de uma terça parte dos Anjos de Deus. Achava-se então o Lúcifer em uma situação privilegiada e então passou a ter inveja de Deus e seu poderio. Esclareceu o Diácono que o auge de sua inveja foi saber que o Senhor iria criar o mundo e o homem, feito a sua imagem e semelhança.

Por isso, o Anjo, antes de confiança de Deus resolveu revoltar-se contra Deus e contra sua criação. Desde então se tornou um anjo decaído que vive a tentar a humanidade.

O diácono Admilson revelou que o maior alvo do inimigo é a família cristã.  Ele ressaltou que no relacionamento familiar ocorrem muitas situações de maldição. Segundo ele, alguns pais no momento de raiva falam mal de seus filhos, também praguejando maldições para eles.

Ele também argumentou que na família o casal também é muito atingido pelas palavras de maldição. Maridos e mulheres que falam mal de seus cônjuges, muitas vezes até pelas costas. Falta a compreensão mútua no casamento.

Admilson também falou que a maldição chega às finanças das pessoas por palavras erradas ditas sobre o salário recebido. Ele constatou ao longo dos anos casos de pessoas que ao receberem seus salários ficam reclamando e dizendo palavras de maldição sobre o fruto de seu suor, ao invés de agradecer a Deus por aquilo que ele lhe deu.

O diácono Admilson revelou aos presentes fórmulas eficazes de combatermos a maldição na nossa vida. Ele revelou que existem armas poderosas que temos dentro de nossas casas, mas que muitas vezes não utilizamos.

As “armas espirituais” para alcançarmos bênçãos ao invés de maldições em nossa vida, orientadas pelo diácono, foram as seguintes: a Palavra de Deus, a invocação do Nome de Jesus, clamar o Sangue de Jesus, a utilização do Crucifixo e a recitação do Terço, a recitação do Salmo 90 e o Sacramento da Confissão.

Para Admilson, a utilização de cada “arma espiritual” no momento correto é antídoto para as investidas frequentes do Inimigo de Deus em nossa vida.

A pregação foi encerrada já no momento de Adoração ao Santíssimo no qual o Diácono realizou uma forte oração de quebra de maldição.

O Grupo de Oração Casa de Sião acontece todas às segundas-feiras, na Igreja de Nossa Senhora Aparecida, paróquia de mesmo nome, a partir das 19h00. Aguardamos a sua presença e de toda sua família em nosso próximo encontro.